Durango
Duarte

Empreendedor

Durango Duarte é empresário, publicitário, escritor e pesquisador. Além disso, é Presidente da DMD Holding, que atua como a principal administradora das empresas: Perspectiva, The Voice, iMarketing e a Red Agency.

Empresas e Projetos

ICON iMarketing

iMarketing Agência Digital

Sempre acompanhando as tendências dos mercados regional e nacional, em fevereiro de 2019, Durango constituiu a empresa iMarketing, que incorporou a #PESQUISA365 e toda a ampla expertise, background e estrutura acumulados em mais de duas décadas de atuação no campo das pesquisas de mercado, de opinião e eleitorais.

The Voice

A The Voice é uma empresa de Mídia Digital Out of Home (MDOOH) fundada no ano de 2009 em Manaus/AM. Oferecemos espaços publicitários para veiculação de comerciais em mídia eletrônica, nos painéis de LED instalados em pontos de grande fluxo.

Perspectiva

A Perspectiva Mercado e Opinião, atualmente, é umas das empresas mais antigas do ramo de pesquisas da região Norte, que ainda está em atividade desde 1993, no Amazonas. Mais de mil projetos de pesquisas eleitorais, de opinião e de mercado já foram desenvolvidos pela empresa.

Blog do Durango

Um blog com os comentários de Durango Duarte sobre o cenário político local e as passagens históricas de Manaus e do Amazonas. Um portal com inúmeros serviços online, como emissões de 2ª via, certidões, validação de documentos, entre outros.

Instituto Durango Duarte

O Instituto Durango Duarte – IDD é especializado nas áreas de Ciência Política e de História Contemporânea do Amazonas e do Brasil. Gerencia e sistematiza fontes secundárias e possui um dos maiores acervos de jornais digitalizados do Amazonas.


Livros

  • Livro Imprensa Amazonense – Caso Batará - Escritor: Durango Duarte

    Imprensa Amazonense – Caso Batará

    Publicado em 2020

    O “Caso Batará” é o segundo livro da série especial “Imprensa Amazonense”, projeto que traz ao conhecimento do leitor alguns temas que movimentaram a cidade, ocorridos entre as décadas de 1950 e 1980, e que estiveram presentes praticamente todos os dias na vida dos manauaras, porque foram publicados nos principais jornais impressos do Estado e também pela grande repercussão no radiojornalismo amazonense.

  • Livro Hoje em 1969 – 50 anos de história - Escritor: Durango Duarte

    Hoje em 1969 – 50 anos de história

    Publicado em 2019

    Hoje em 1969 é uma obra literária, no qual conta o dia a dia de Manaus há 50 anos, quando a cidade estava completando seu tricentenário e vivia seus primeiros cinco anos do regime militar. Os fatos resgatados das folhas dos principais jornais impressos da época – A Crítica, O Jornal, Diário da Tarde, Jornal do Comércio e A Notícia – mostram o cotidiano dos manauaras no fim dos anos 1960. Desde os mais importantes até o mais frívolo, como a chegada da boneca Kamélia, o lançamento do carro Opala, inaugurações, aniversários de personalidades e instituições, além de eventos esportivos e sociais.

  • Livro 343 Manaus - Escritor: Durango Duarte

    343 Manaus

    Publicado em 2012

    As mais diversas e belas imagens de Manaus podem ser encontradas no livro 343 Manaus, no qual faz uma homenagem especial à cidade. A constante transformação da metrópole nas fotos da obra, registradas durante o mês de setembro de 2012, ano que completava os seus 343 anos de fundação. Os ângulos privilegiados mostram a essência mais próxima da sua realidade contemporânea, com suas riquezas naturais. Além disso, a obra é bilíngue, tradução à língua inglesa para facilitar aos turistas internacionais que nos visitam um melhor conhecimento sobre a cidade e sua história de evolução, servindo como guia às pessoas.

  • Livro José Osterne de Figueiredo - Escritor: Durango Duarte

    José Osterne de Figueiredo

    Publicado em 2017

    Nas décadas de 1950 e 1960, a cidade de Manaus foi aterrorizada por uma série de assassinatos que tinham sempre como denominador comum a presença de um personagem: o comerciante cearense José Osterne de Figueiredo. O primeiro caso foi a morte do biscateiro Anacleto Gama, ocorrido em 1953, seguido pelo assassínio do merceeiro Antônio Dias, em 1954, e finalizando com o estrangulamento do engraxate Walderglace Grangeiro, de 13 anos de idade, em 1968. Todos apresentavam características idênticas no modus operandi do(s) assassino(s), com requintes de sadismo e agressões sexuais, o que levou a se acreditar que existia um serial killer na cidade.

  • Livro A Sétima Arte em Manaus - Escritor: Durango Duarte

    A Sétima Arte em Manaus

    Publicado em 2017

    “A Sétima Arte em Manaus” é uma versão revisada, atualizada e ampliada do capítulo sobre cinemas que, originalmente, faz parte do livro “Manaus, entre o passado e o presente”, também de autoria do empresário, publicitário e pesquisador Durango Martins Duarte lançado em 2009. Ele traz a história do cinema na capital amazonense, desde as primeiras salas criadas no final do século XIX, passando pelas chegadas das empresas e das grandes redes, até os festivais realizados na cidade. Esta é a 10ª obra lançada por Durango Duarte e a primeira a ser produzida exclusivamente em formato digital.

  • Livro Crônica de Manaus - Escritor: Durango Duarte

    Crônica de Manaus

    Publicado em 2016

    O livro traz a transcrição de 61 crônicas escritas em 1946 pelo jornalista e radialista Josué Claudio de Souza. Os textos originais foram publicados no periódico amazonense “O Jornal”, na coluna Crônica de Manaus. “Josué Pai”, como era carinhosamente chamado, veio para a capital amazonense em 1942 a pedido do empresário Assis Chateaubriand, para administrar o Jornal do Comércio e a Rádio Baré. Seis anos mais tarde, fundou a Rádio Difusora do Amazonas, onde passou a ler suas crônicas diariamente.

  • Livro DD Charges - Escritor: Durango Duarte

    DD Charges

    Publicado em 2014

    Compilação de 120 charges publicadas nas redes sociais da Durango Duarte Channel entre abril e julho de 2014, ano de eleições gerais para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. O teor crítico e bem-humorado das ilustrações retrata, fielmente, os bastidores da política do Amazonas, especialmente da sucessão estadual daquele ano. Ilustrado por Gusmão Silva, o livro homenageia a liberdade de expressão e o direito de expor os pensamentos por meio do humor e da ironia.

  • Livro Um historiador, alguns fatos inéditos e muitas histórias - Escritor: Durango Duarte

    Um historiador, alguns fatos inéditos e muitas histórias

    Publicado em 2014

    A história do surgimento de dois importantes logradouros de Manaus, as avenidas Epaminondas e Constantino Nery, suas denominações e fatos importantes ocorridos na segunda metade da década de 1920 na capital amazonense, tudo descrito com maestria pelo jornalista e escritor João Batista de Faria e Sousa em seus artigos publicados no Diário Oficial do Estado, reunidos e transcritos nesta obra. Entre os assuntos, a tentativa de golpe militar contra o governador Eduardo Ribeiro, no fim do século XIX.

  • Livro Caso Delmo: O Crime Mais Famoso de Manaus - Escritor: Durango Duarte

    Caso Delmo: O Crime Mais Famoso de Manaus

    Publicado em 2011

    Num fatídico fevereiro de 1952, um jovem, acusado de assassinato, torna-se, em menos de uma semana, de algoz a vítima. Assim foi o “Caso Delmo”, o crime mais famoso da capital amazonense, cujos fatos desencadeados por aqueles sinistros acontecimentos, que marcaram a Manaus pacata dos anos 1950, têm as suas mais vivas nuances descritas aqui neste livro através das manchetes e notícias dos jornais impressos do grupo Archer Pinto. Na época, a revista “O Cruzeiro” também repercutiu o caso no Brasil.

  • Livro Manaus, Entre o Passado e o Presente - Escritor: Durango Duarte

    Manaus, Entre o Passado e o Presente

    Publicado em 2009

    Dividido em doze capítulos, o livro “Manaus – entre o passado e o presente” resgata a história do espaço urbano da cidade por meio de algumas das nossas principais praças, monumentos históricos, pontes, portos, igrejas católicas, cemitérios, escolas, universidades, bibliotecas, museus, hotéis e cinemas. Esta obra não possui, essencialmente, a característica de um livro de história, mas sim de um grande guia sobre a “Paris dos Trópicos”, um almanaque que pode ser lido a partir de qualquer página.